Projeto da Unisul incentiva meninas a seguir carreira nas ciências exatas

Alunas de escolas públicas participaram de oficinas e descobriram novas possibilidades no campus Pedra Branca

Mais mulheres nos laboratórios de ciências, de informática ou nos diferentes campos da engenharia. Essa é a proposta do projeto Meninas nas Ciências, criado pela Unisul em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O objetivo do projeto de extensão é estimular as meninas a ingressarem em carreiras de ciências exatas, a começar pelas cadeiras nos cursos de graduação das instituições de ensino superior.

“Menos de 30% dos estudantes das áreas de engenharia ou computação são mulheres, mas em contrapartida, essa é uma escolha muito presente entre os meninos. Vendo essa desigualdade em cursos de exatas, notamos a necessidade de incluir as meninas em programas de incentivo para a escolha desses caminhos de atuação”, afirma a professora da Unisul que coordena os trabalhos, Anelise Leal Vieira Cubas.

Até 2020, o programa atendeu meninas da rede pública de escolas localizadas na Grande Florianópolis, como Palhoça e São José. O projeto prevê a realização de oficinas, na unidade Pedra Branca, que mesclam tecnologia com conceitos físicos, químicos e matemáticos. Tudo de forma lúdica e interativa.

As ações foram coordenadas por estudantes mulheres dos cursos de graduação da Unisul na área de exatas, até para servir de inspiração para as alunas atendidas. Todas as universitárias envolvidas na extensão receberam uma bolsa financiada pelo CNPq.

Na primeira oficina, as alunas das escolas públicas aprenderam a produzir sabão a partir de óleo residual, bem como a conscientização sobre os impactos ambientais causados pelo descarte incorreto dessa substância. Durante a atividade, foram repassados conceitos químicos. Na segunda oficina, foi a vez de entender como química e matemática atuam na determinação das calorias dos alimentos.

Na sequência, na terceira atividade, as meninas aprenderam a confeccionar pulseiras e acessórios em impressoras 3D e a laser, trabalhando conceitos de elementos geométricos e trigonométricos. Ainda nesta oficina foi possível destacar a vantagem da diminuição de resíduos têxteis com o uso desse tipo de tecnologia. Na quarta e última oficina, as alunas aplicaram conhecimentos de computação com uso de realidade aumentada nas vestimentas femininas usadas no decorrer da história da moda.

O vínculo entre as estudantes da universidade e as meninas das escolas públicas se manteve. Juntas, elas já participaram de feiras de ciências e outros eventos, alcançando pelo menos 1.200 pessoas. Ao todo, a iniciativa beneficiou 23 bolsistas.

Nas redes sociais, as alunas beneficiadas criaram contas no Facebook e Instagram para divulgar as ações e compartilhar as descobertas do grupo.

Projeto foi finalista do Prêmio ODS Santa Catarina 2020

O projeto Meninas nas Ciências fez com que a Unisul ficasse entre as três instituições finalistas no Prêmio ODS Santa Catarina 2020, que reconhece as iniciativas que trabalham para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Ao todo, 110 projetos de diferentes lugares foram inscritos em categorias como empresa; instituição de ensino; organização de classe; organização da sociedade civil; poder público; e pessoa física.